quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Notícia boa: FRUTAS TROPICAIS PRODUZIDAS NO CARIRI TERÃO UM NOVO DESTINO.

Uma parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) e oInstituto Federal do Ceará (IFECE) ofereceu um curso de qualificação técnica para a fruticultura a 18 participantes. O curso tem por objetivo primordial dar destino ao excesso da produção das frutas tropicais e contribuir para melhorar a geração de renda e trabalho dos produtores de frutas da região do Cariri, implantando tecnologias que possam ser aplicadas no sistema de produção. “Os novos técnicos vão atuar junto à escola e agregar valor a cadeia produtiva dos derivados de frutas, e, com a atividade comercial desses produtos, gerar um bem social para a comunidade”, afirmou o diretor do IFECE, professor Rufino Neto. Com um orçamento de quase R$ 400 mil, o IFECE está montando um laboratório de processamento de frutas e de qualidade, que irá produzir tecnologia de ponta para as cadeias produtivas de frutas tropicais. “Esse laboratório irá trazer para a região inúmeros conhecimentos técnicos e uma possibilidade muito grande para que as frutas tenham uma melhor utilização, no que diz respeito à agregação de valor, produção de polpas, doces e geléias. Além disso, as grandes safras de frutas nativas não serão mais desperdiçadas em seu curto período de produção. Com esse laboratório serão produzidos derivados de frutas para o ano todo”, explicou o gerente regional da Ematerce, Adonias Sobreira. Após a conclusão do curso, os alunos irão atuar junto ao IFECE na qualificação de outros técnicos e na construção de cursos de nível técnico, visando o desenvolvimento de disciplinas do agronegócio, extensão rural, projetos agropecuários, cooperativismo, administração rural e extensão.
Yaçanã neponucena Thiago Aguiar

Um comentário:

Matheus disse...

É gratificante ver que o Cariri está investindo no agronegócio. Esse é um setor explorado por poucos no nosso estado, e que tem muito a crescer ainda.